Hoje estava pensando como as coisas evoluem né? Algum tempo atrás estávamos encantados com a técnica de micropigmentação e, agora, a nanopigmentação vem ganhando corações e se tornando a queridinha, sendo a nova aliada de quem deseja sobrancelhas impecáveis com aspecto natural e genuíno.

 

Vou falar de algo um pouco técnico, pois no momento de quem está começando uma carreira na área de micropigmentação, qualquer dúvida, por mais boba que pareça ser, é importante ser esclarecida. E ter isso no papel me faz aprender e querer saber sempre mais.

Então pensei: por onde podemos começar? Acredito que conhecer os fatores que diferenciam um procedimento de nanopigmentação com os da micropigmentação é a primeira dúvida que possa surgir tanto para a profissional como para a cliente.

A proposta da micropigmentação também é natural e realista, porém com características diferentes da nanopigmentação, em que o traço da mesma é extremamente natural e fino nos trazendo esta característica NANO. 

Mas qual será a principal diferença entre essas duas técnicas tão parecidas?

Ambas têm características parecidas, porém alguns detalhes podem fazer a diferença.

O diâmetro da agulha utilizada é diferente, na nanopigmentação utilizamos agulhas de diâmetros menores, que se configuram  nano, com agulhas mais finas variando de 0,20mm a 0.25mm (dermógrafo), permitindo assim resultados mais precisos, delicados e com aspecto que se assemelha ainda mais ao pelo natural.

Enquanto na micropigmentação elas são mais grossas de 0,30mm a 0,40mm (dermógrafo).

Utilizando agulhas mais finas, a atenção deve ser redobrada na pressão, pois a chance de aprofundar é maior devido a sua precisão. 

Outra coisa que faz a diferença são os pigmentos.

Na técnica de NANOPIGMENTAÇÃO buscamos por resultados sutis, e o pigmento orgânico têm um bom poder tintorial devido sua alta carga pigmentária. O mesmo tem a permeabilidade facilitada ao entrar na pele reforçando a fixação. Sendo assim, para o uso do pigmento orgânico aconselho a adição do diluente para diminuir sua carga pigmentária e nos entregar um efeito mais translúcido.     

Por último, a técnica de nanopigmentação tem uma duração menor, cerca de 6 a 8 meses, o que deixa a cliente livre para escolher novas técnicas, se assim desejar. Já a duração do micropigmentação é de até 18 meses.

Espero ter ajudado vocês a entenderem melhor a diferença entre as técnicas e lembre-se:

Para decidir qual técnica utilizar é importante se aperfeiçoar e entender a expectativa de cada cliente.